17 de set de 2010

O perigo mora ao lado??

Hoje achei um blog muito interessante. O http://queridoogro.blogspot.com/. Mas alguns dos relatos me deixaram mais preocupada do que já sou com relação à pedofilia e abuso sexual contra crianças. Em um deles, a mulher descobriu que sua vizinha menor de idade é abusada sexualmente pelo pai. No outro, outra garota relata que sofreu abuso por parte do marido de uma tia por volta dos 6 ou 7 anos de idade.
Como mãe, fico extremamente preocupada com essas questões. Como vou saber se enquanto estou trabalhando, algo de ruim não vai estar acontecendo com meu filho? E o pior: como saber se os amigos que frequentam nossa casa, se meus irmãos, primos ou tios ou (Deus me livre!!) meu próprio marido não são tarados ou pedófilos que podem querer fazer algum mal a ele?
É complicado não é, minha gente? Por mais duro que pareça a verdade é uma só: Não podemos confiar em ninguém. Temos que ter os olhos bem abertos e conversar desde cedo com nossos pequenos para ensinar-lhes o que pessoas más e doentias podem fazer.
O pior é ver que quem sofre o abuso se sente culpada pelo que sofreu e tem medo de contar aos pais o que aconteceu. Acho que aí entra a questão da confiança. A criança precisa saber que pode contar com o pai e a mãe independente de ter sofrido ameaça por parte do abusador. Quantas crianças mais terão sua inocência perdida por conta desses loucos? Com quem podemos contar para combater isso? Que Deus nos ajude, sempre e proteja nossas crianças!

Bjs e bom fim de semana!

10 de set de 2010

Coisas de Yuri

Outro dia, na igreja, Yuri chegou para uma menininha do tamanho dele e disse com a cara mais sapeca: - Voçê é bonitinha e gostosinha! Só que ele disse isso carinhosamente, pq eu mesmo brinco com ele dizendo que ele é "meu nenenzão, bonitão, gostosão". A menininha ficou indignada. Ela certamente achou que meu filhote é um projeto de cafajeste. Todos que ouviram riram muito, mas quando cheguei em casa expliquei a ele que aquela era uma brincadeira entre ele e eu e que não poderia ficar falando isso pras menininhas. Rsrss. Mas que foi engraçado, foi!!

Alguns dias depois, na igreja também, encontramos meu irmão. Ao final, quando já íamos para casa ele disse: - Mamãe, o meu tio é lindo! Eu perguntei: -E a mamãe? - É linda também, disse ele. - E o papai? - Não o papai é feio! (Xiii!!)

9 de set de 2010

10 anos...

E lá se vão 10 anos que mamãe e papai se conheceram e começaram a namorar. A história deles até parece mais um dramalhão mexicano. Se contasse vcs não acreditariam. Só sei que tinha uma bruxa má e até fada madrinha nessa história, mas o importante é que no fim, o príncipe Wilson conseguiu casar com a princesa Álefe e hoje eles não moram em nenhum castelo, mas estão felizes para sempre, principalmente depois do nascimento do principezinho Yuri que consegue a cada dia encher a vida deles de alegria!! :)




E pra homenagear essa data, o poema que a mamãe dedicou ao papai:



Como eu te amo

Como se ama o silêncio, a luz, o aroma,

O orvalho numa flor, nos céus a estrela,

No largo mar a sombra de uma vela,

Que lá na extrema do horizonte assoma;

Como se ama o clarão da branca lua,

Da noite na mudez os sons da flauta,

As canções saudosíssimas do nauta,

Quando em mole vaivém a nau flutua,

Como se ama das aves o gemido,

Da noite as sombras e do dia as cores,

Um céu com luzes, um jardim com flores,

Um canto quase em lágrimas sumido;

Como se ama o crepúsculo da aurora,

A mansa viração que o bosque ondeia,

O sussurro da fonte que serpeia,

Uma imagem risonha e sedutora;

Como se ama o calor e a luz querida,

A harmonia, o frescor, os sons, os céus,

Silêncio, e cores, e perfume, e vida,

Os pais e a pátria e a virtude e a Deus:

Assim eu te amo, assim; mais do que podem

Dizer-to os lábios meus, — mais do que vale

Cantar a voz do trovador cansada:

O que é belo, o que é justo, santo e grande

Amo em ti. — Por tudo quanto sofro,

Por quanto já sofri, por quanto ainda

Me resta de sofrer, por tudo eu te amo.

O que espero, cobiço, almejo, ou temo

De ti, só de ti pende: oh! nunca saibas

Com quanto amor eu te amo, e de que fonte

Tão terna, quanto amarga o vou nutrindo!

Esta oculta paixão, que mal suspeitas,

Que não vês, não supões, nem te eu revelo,

Só pode no silêncio achar consolo,

Na dor aumento, intérprete nas lágrimas.

De mim não saberás como te adoro;

Não te direi jamais,

Se te amo, e como, e a quanto extremo chega

Esta paixão voraz!

Se andas, sou o eco dos teus passos;

Da tua voz, se falas;

o murmúrio saudoso que responde

Ao suspiro que exalas.

No odor dos teus perfumes te procuro,

Tuas pegadas sigo;

Velo teus dias, te acompanho sempre,

E não me vês contigo!

Oculto e ignorado me desvelo

Por ti, que me não vês;

Aliso o teu caminho, esparjo flores,

Onde pisam teus pés.

Mesmo lendo estes versos, que m'inspiras,

— "Não pensa em mim", dirás:

Imagina-o, se o podes, que os meus lábios

Não to dirão jamais!

Sim, eu te amo; porém nunca

Saberás do meu amor;

A minha canção singela

Traiçoeira não revela

O prêmio santo que anela

O sofrer do trovador!

Sim, eu te amo; porém nunca

Dos lábios meus saberás,

Que é fundo como a desgraça,

Que o pranto não adelgaça,

Leve, qual sombra que passa,

Ou como um sonho fugaz!

Aos meus lábios, aos meus olhos

Do silêncio imponho a lei;

Mas lá onde a dor se esquece,

Onde a luz nunca falece,

Onde o prazer sempre cresce,

Lá saberás se te amei!

E então dirás: Objeto

Fui de santo e puro amor:

A sua canção singela;

Tudo agora me revela;

Já sei o prêmio que anela

O sofrer do trovador.

"Amou-me como se ama a luz querida,

Como se ama o silêncio, os sons, os céus,

Qual se amam cores e perfume e vida,

Os pais e a pátria, e a virtude e a Deus!"


Gonçalves Dias




LinkWithin

Related Posts with Thumbnails