30 de dez de 2010

Ano novo, novo ano....

É, 2011 tá chegando! E todo fim de ano é assim, a gente cria milhões de expectativas e traça milhares de planos para o ano seguinte. A verdade é que no fim das contas a gente não realiza nem a metade dos planos e alguns sonhos acabam meio que esquecidos, no fundo da gaveta.
Por isso, eu quero desejar pra 2011 apenas continuar com saúde, disposição pra trabalhar, estudar, ter forças pra seguir em frente e levantar quando cair, desejo ter fé pra superar os obstáculos que se puserem em meu caminho e, principalmente, ter muito amor pra dar e receber.
2010 não começou muito bem para mim. Comecei o ano desempregada, endividada e enrolada com monografia e ainda peguei dengue um dia antes de tomar posse no concurso do pró saúde. Não foi fácil, mas graças a Deus, consegui superar tudo isso. Termino esse ano formada, empregada (ainda não é o salário que eu preciso e mereço, mas quebra o galho. rsrs), ainda endividada, mas bem menos, claro, mas muito feliz, porque eu tenho certeza que isso é só o começo.
Dou adeus a 2010 agradecida pela família linda que eu tenho (mesmo o marido sendo um mala e o filho um mochilinha. kkkk. Mentira, sou apaixonada por esses dois), por não ter sofrido nenhum acidente grave, por Deus me dar a oportunidade de amanhecer viva e recomeçar a cada dia, ainda que haja dias em que eu não me ache capaz de seguir, mesmo que haja momentos de dor e tristeza, posso dizer com todas as letras: EU SOBREVIVI e VOU SOBREVIVER.

Um excelente 2010 a todos que nos seguem e fazem parde direta ou indiretamente de nossas vidas.


FELIZ ANO NOVO!!!

27 de dez de 2010

Sobre o natal...


Post de natal atrasado...

O natal sempre foi uma época muito triste pra mim! Eu morava com a minha tia e lembro que ficava muito triste, pois nem sempre eu podia passar essa data com a minha avó (com a qual morei até os 5 anos), nem com minha mãe, pois ela morava longe, muito menos meu pai, pq este só aparecia de tempos em tempos, quando bem lhe apetecia. Enfim, eu me sentia muito deslocada. Depois que eu casei, e principalmente depois que o Yuri nasceu, o natal ficou melhor, pois independente de ir ou não cear na casa de um amigo, ou parente, estamos juntos, em família. Eu só não gosto dessa hipocrisia que paira no ar nessa época do ano, em que alguns ficam bonzinhos demais, amiguinhos demais. Gosto de ser o que sou durante o ano todo e se é pra ajudar alguém, que seja de coração, e não apenas pra ficar com a consciência menos pesada. E como eu sempre digo, o importante do natal é lembrar do seu personagem principal: JESUS, o nosso salvador, que nasceu e morreu pra nos salvar. Falando nele, só tenho a agradecer, pois nesse ano muitas coisas importantes aconteceram, mas isso é assunto pro post de fim de ano!!
E é isso, Feliz Natal atrasado!! :D

PS: Tenho fotos da festinha de encerramento do ano da escola do Yuri, mas ainda estão na máquina.

Bjs!


15 de dez de 2010

Para refletir


O sol existe (Maiakoswski)

Ainda que seja noite
o sol existe
por cima de paus e pedras
nuvens e tempestades
cobras e lagartos
o sol existe.
Ainda que tranquem nosso quarto
e apaguem a luz
o sol existe.


13 de dez de 2010

Férias...

Yuri está a uma semana de ficar de férias na escola e eu já estou pensando como vai ser, pois estou à procura de uma babá para as férias e não acho de jeito nenhum. Minha sogra fica com ele à tarde, enquanto eu trabalho, mas daí a ficar o dia todo... não sei! Levá-lo para o trabalho é um opção, mas todos os dias não tem condição. Minha idéia é colocá-lo em uma colônia de férias, mas isso é só em janeiro, então, até janeiro não sei o que vou fazer. Ai, ai. Dilemas são mesmo parte da vida não é mesmo? Mas tudo há de se resolver, afinal, os desafios existem para serem superados.

Beijokas!

7 de dez de 2010

A resposta para o " De onde eu vim, Mamãe"

Olá!

Essa pequena animação foi a resposta que eu consegui para aquelas perguntas que nos deixam de cabelo em pé. rsrs. Ele se conformou, pelo menos por enquanto, até eu ver que ele está preparado pra verdade. Vale a pena ver o filme, pq é muito lindinho!! Meu marido e eu amamos e o Yuri nem se fala!!! kkkkkk
video

25 de nov de 2010

5 anos e 3 meses

Você oferece tomate e... o alimento vai para escanteio no prato do seu filho! Diante da vagem, ele também fecha a boca. Não dá chance para a alface, a cenoura e ainda implica com a amarga cebola.

Que sufoco, não é? Convencer os pequenos a comer verduras, legumes e frutas às vezes parece uma missão impossível, principalmente nessa idade, em que a criança defende com muito afinco seus gostos e suas vontades..

Mas não desista. Com uma boa estratégia, você vence a batalha. Selecionamos, com a ajuda de uma nutricionista, várias táticas para você convencer seu filho a adotar bons hábitos alimentares. O primeiro passo rumo à vitória contra as caretas à mesa é levá-lo para a feira. É ali mesmo, em contado com os diferentes alimentos, que a criança vai começar a entender por que legumes, verduras e frutas são importantes na sua alimentação.

Para adorar frutas, verduras e legumes
Por Lúcia Helena de Oliveira

A gente sabe: é difícil. Que charme tem um chuchu perto de um picolé? O que dá mais água na boca: uma folha de alface ou um brigadeiro? Sejamos honestos! Mas geralmente é na idade de seu filho que começam as batalhas. Você na defesa dos vegetais à mesa e ele, já cheio de vontade própria, não os engole. O que fazer? Pois bem, aqui vão oito dicas para acabar com o sabor de chatice desses alimentos:

1. A feira, ou até mesmo a quitanda da esquina, pode ser um programaço. Mostre ao seu pequeno que há um mundo de cores muito além daquela mesa de balas presente nas festas infantis. Deixe que toquem, que peguem, que peçam para você comprar isso ou aquilo. E, claro, peça ajuda por exemplo, para escolher os tomates mais bonitos.

2. Capriche no colorido e nas formas. Invista na mistura de vegetais de cores diversas e use, se possível, forminhas especiais para cortar legumes. Na idade pré-escolar, a criança se sente atraída por apresentações curiosas dos alimentos. Decore o prato de um jeito bem divertido. Faça uma carinha no sanduíche. Use a criatividade: pedaços de tomate podem transformar almôndegas em "joaninhas".

3. "Dar nomes divertidos aos pratos ajuda a chamar a atenção e a abrir o apetite", ensina a nutricionista Julliana Bonato, de São Paulo, especializada em ensinar bons hábitos alimentarares à criançada. "Você pode anunciar que servirá borboletas enlouquecidas nas florespara colocar no prato um macarrão gravatinha com brócolis", dá a dica.

4. O lanche também é uma oportunidade para comer verduras e legumes. Ora, muitas vezes a gente só pensa nesses vegetais para o cardápio do almoço e o do jantar momentos, por natureza, mais formais, já que a criança deve ficar sentada à mesa por mais tempo, o que nessa idade nem sempre é simples. Que tal oferecer um minicachorro-quente que, em vez de batata palha, tenha cenoura crua ralada? Ou um hambúrguer pequeno com folhas de alface?

5. Nunca, jamais, em tempo algum, camufle os vegetais. É preciso fantasiar, sim, mas sempre jogando limpo à mesa. A velha sopa batida de legumes, por exemplo, pode fazer a criança comer tudinho e deixar sua consciência de adulto mais leve, no entanto ela, coitada, só experimentou o gosto da mistureba gostosa, feita em casa, mas mistureba, sim, senhora. "Para criar um paladar que aprecia vegetais, você precisa apresentar ao pequeno a diversidade de sabores", justifica Julliana Bonato. E por falar nisso...

6. Respeite os gostos da sua criança. Ok, se ela provou uma verdura e não gostou, prepare-a numa próxima refeição de maneira diferente em vez de desistir de primeira. "Se, mesmo assim, depois de testar receitas diferentes, a criança continuar dizendo que não gosta, aí respeite", diz Julliana Bonato. Seu filho tem o direito de adorar abóbora, mas detestar abobrinha. Ele está construindo uma identidade em matéria de paladar e isso é ótimo.

7. Não fale "meu filho não come verdura nem legume" na frente dele. Aos 5 anos, ele não é bobo nem nada. Ao perceber que os pais, de certa maneira, entregaram os pontos, aí mesmo é que poderá recusar com veemência as hortaliças.

8. Dê sempre o bom exemplo. Ah, você achou que a gente não iria repetir essa velha e boa frase, não é mesmo? Impossível. Que estímulo seu filho terá para experimentar um chuchu refogadinho se vive escutando em casa que piadinhas como aquela de que ele é o quarto estado da água?
Fonte: bebe.abril.com.br
Gente, tá assim mesmo aqui em casa: Yuri só come besteira. Miojo, salsicha, ovo (frito, cozido necas). A coisa mais saudável que ele ainda come é uma carne moida que eu faço com batatas (mas sem a batata) e quanto eu faço cozido, ele toma só o caldo com o arroz. Às vezes, eu me desespero. Mas vamos tentar essas dicas né? DEpois conto se funciona mesmo. :D

24 de nov de 2010

For you!

Por que hoje só quero deixar um grande abraço!! :D

16 de nov de 2010

Sobre os feriados

Feriado é bom, mas é ruim! Bom pra quem pode ficar em casa, de pernas pro ar, sem fazer bulhufas, ou viajar, curtir, passear. Mas para uma dona de casa, mãe de família, como eu, feriado é sinônimo de trabalho dobrado. Lavar roupa, limpar casa, cuidar de menino, ufa!! Eu sempre lavo roupa no sábado. Uma semana sim, outra não, eu dou aquela geral na casa, no sábado tbm, justamente pra no domingo ficar tranquila. Acontece que serviço de casa não acaba. Tem sempre uma loucinha suja na pia pra lavar, tem sempre uma sujeira no chão que o Yuri fez... afe, afe, afe. Mas ontem, eu fiz o mínimo possível, só dobrei a roupa, fiz o almoço, lavei a louça, dormi a tarde toda mais o lindo, lindo e de tardezinha levei ele pra andar de bicicleta no canal. O pai tava trabalhando. Tomamos um sorvete, ele comeu pizza com refrigerante e voltamos pra casa. Ele, suado de tanto brincar e eu, suada de tanto correr atrás dele pra ele não correr com a bicicleta na minha frente. Yuri não tem noção de perigo e queria até descer uma super ladeira com a sua bicicletinha ( que nem freio tem mais, por sinal). UFAA! Que canseira. Hehehe!

8 de nov de 2010

A oração

Ensinei o Pai Nosso ao Yuri assim que ele aprendeu a falar. Ás vezes, na correria do dia a dia, eu o ponho pra dormir e esqueço de orar com ele. É aí que ele me surpreende dizendo: mamãe, vamos orar o "pão nosso"? rsrs. Ele cruza as mãozinhas, fecha os olhos e começa a orar a oração mais linda dessa vida. Meu coração fica transbordante de ver ele já tão pequeno orando tão lindamente. E como em todas as noites, nos abraçamos bem forte e ele vai dormir. É nessas horas que vejo que todo meu esforço de ensinar a ele coisas boas vale a pena. Vejo muitas famílias, cujos filhos crescem sem sequer ouvir falar sobre Deus. Pais que se dizem cristãos e não ensinam sequer o Pai Nosso a seus filhos. Que não ensinam a seus pequenos valores cristãos que dizem ser tão importantes. Acredito que por isso nossa sociedade esteja tão degradada. As crianças de hoje estão crescendo livres, leves e soltas, sem temor a Deus e a seus mandamentos. Mas eu quero ensinar a meu filho que ele depende de Deus e que tudo o que ele fizer nessa terra, seja bom ou mal, vai prestar contas com o nosso criador. É nisso que eu acredito. Acredito na lei da semeadura: O que vc planta, vc colhe. Quero plantar coisas boas no coração do meu filho, e entre essas coisas, está ensiná-lo a amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

"Ensina à criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele". Pv. 22:6

Uma semana abençoada pra todos!

20 de out de 2010

Pedofilia: como proteger o seu filho

Quem visita o blog assiduamente sabe o quanto eu me preocupo com os casos de pedofilia que estão cada vez mais constantes na nossa sociedade. Por isso, tudo que for relacionado a isso eu gosto de postar.

Aqui vão algumas dicas da Revista Crescer para evitar e identificar casos de pedofilia. Achei no www.brindoavida.com.br, blog da lindona Fernanda Ramalho.

Com tantos casos noticiados todos os dias, você deve estar apreensivo. Confira algumas dicas que a CRESCER preparou para ajudá-lo a lidar com esse perigo

Simone Tinti

Depois de tantas notícias diárias sobre casos de pedofilia, você deve ter ficado preocupado. Será que pode acontecer com meu filho? Afinal, há alguma maneira de identificar e combater o abuso?

É possível, sim, tomar alguns cuidados. “Não há um perfil do agressor, que pode ser alguém da própria família, e nem do agredido, que pode ser de várias idades e de diferentes classes sociais”, diz Daniela Pedroso, psicóloga do Hospital Pérola Byington. Ela trabalha há cerca de 10 anos em um centro especializado de ajuda a mulheres e crianças até 14 anos que sofreram violências sexuais e conta que, por dia, chegam cerca de 15 novos casos ao hospital. “A principal atitude que as mães devem ter é conversar muito com a criança e, assim, criar uma relação de confiança com ela”, afirma.

Veja algumas orientações que a Crescer preparou, com orientação de Daniela Pedroso, psicóloga do Hospital Pérola Byington:

–>Explique que o corpo da criança é só dela e que ninguém tem o direito de mexer nele. Deixe claro que, se qualquer algum adulto tentar fazer algo estranho com ela, você precisa saber;

–>O agressor, na maioria dos casos, pode ser um conhecido. Se o seu filho reclamar que não gosta de alguém com quem vocês convivam, tente entender o motivo. “Muitas vezes, pode não ser uma fantasia”, diz Daniela;

–>Mesmo assim, mantenha a orientação de que seu filho não deve falar com estranhos;

–>Uma das maneiras de aproximação dos agressores é a internet. Por isso, se o seu filho tem um perfil no Orkut, não deixe os dados liberados para quem não é amigo e não coloque muitas fotos;

–>Diga para a criança não frequentar salas de bate-papo. Se precisar, use filtros de segurança no computador;

–>Fique sempre por perto quando seu filho estiver navegando e saiba quais são os sites que ele visita;

–>Deixe o computador sempre em um lugar comum (e não em quartos);

–>Fique atento ao comportamento de seu filho. Mudanças bruscas, apesar de não comprovarem que algo de errado está acontecendo, podem representar fortes indícios. Voltar a fazer xixi na cama, ter brincadeiras violentas com bonecas e medo de ficar sozinho com adultos, apresentar comportamento mais “sexualizado” e problemas na escola são alguns destes sinais.

19 de out de 2010

Cadê a disposição??

Olá, gente linda!

Quero dizer que ando com muita saudade desse cantinho, mas simplesmete tem me faltado a disposição pra escrever algo. Novidades não faltam, mas é que tenho andado num desânimo... Espero que passe e eu volte a postar as novidades pra vcs!


Grande beijo!

17 de set de 2010

O perigo mora ao lado??

Hoje achei um blog muito interessante. O http://queridoogro.blogspot.com/. Mas alguns dos relatos me deixaram mais preocupada do que já sou com relação à pedofilia e abuso sexual contra crianças. Em um deles, a mulher descobriu que sua vizinha menor de idade é abusada sexualmente pelo pai. No outro, outra garota relata que sofreu abuso por parte do marido de uma tia por volta dos 6 ou 7 anos de idade.
Como mãe, fico extremamente preocupada com essas questões. Como vou saber se enquanto estou trabalhando, algo de ruim não vai estar acontecendo com meu filho? E o pior: como saber se os amigos que frequentam nossa casa, se meus irmãos, primos ou tios ou (Deus me livre!!) meu próprio marido não são tarados ou pedófilos que podem querer fazer algum mal a ele?
É complicado não é, minha gente? Por mais duro que pareça a verdade é uma só: Não podemos confiar em ninguém. Temos que ter os olhos bem abertos e conversar desde cedo com nossos pequenos para ensinar-lhes o que pessoas más e doentias podem fazer.
O pior é ver que quem sofre o abuso se sente culpada pelo que sofreu e tem medo de contar aos pais o que aconteceu. Acho que aí entra a questão da confiança. A criança precisa saber que pode contar com o pai e a mãe independente de ter sofrido ameaça por parte do abusador. Quantas crianças mais terão sua inocência perdida por conta desses loucos? Com quem podemos contar para combater isso? Que Deus nos ajude, sempre e proteja nossas crianças!

Bjs e bom fim de semana!

10 de set de 2010

Coisas de Yuri

Outro dia, na igreja, Yuri chegou para uma menininha do tamanho dele e disse com a cara mais sapeca: - Voçê é bonitinha e gostosinha! Só que ele disse isso carinhosamente, pq eu mesmo brinco com ele dizendo que ele é "meu nenenzão, bonitão, gostosão". A menininha ficou indignada. Ela certamente achou que meu filhote é um projeto de cafajeste. Todos que ouviram riram muito, mas quando cheguei em casa expliquei a ele que aquela era uma brincadeira entre ele e eu e que não poderia ficar falando isso pras menininhas. Rsrss. Mas que foi engraçado, foi!!

Alguns dias depois, na igreja também, encontramos meu irmão. Ao final, quando já íamos para casa ele disse: - Mamãe, o meu tio é lindo! Eu perguntei: -E a mamãe? - É linda também, disse ele. - E o papai? - Não o papai é feio! (Xiii!!)

9 de set de 2010

10 anos...

E lá se vão 10 anos que mamãe e papai se conheceram e começaram a namorar. A história deles até parece mais um dramalhão mexicano. Se contasse vcs não acreditariam. Só sei que tinha uma bruxa má e até fada madrinha nessa história, mas o importante é que no fim, o príncipe Wilson conseguiu casar com a princesa Álefe e hoje eles não moram em nenhum castelo, mas estão felizes para sempre, principalmente depois do nascimento do principezinho Yuri que consegue a cada dia encher a vida deles de alegria!! :)




E pra homenagear essa data, o poema que a mamãe dedicou ao papai:



Como eu te amo

Como se ama o silêncio, a luz, o aroma,

O orvalho numa flor, nos céus a estrela,

No largo mar a sombra de uma vela,

Que lá na extrema do horizonte assoma;

Como se ama o clarão da branca lua,

Da noite na mudez os sons da flauta,

As canções saudosíssimas do nauta,

Quando em mole vaivém a nau flutua,

Como se ama das aves o gemido,

Da noite as sombras e do dia as cores,

Um céu com luzes, um jardim com flores,

Um canto quase em lágrimas sumido;

Como se ama o crepúsculo da aurora,

A mansa viração que o bosque ondeia,

O sussurro da fonte que serpeia,

Uma imagem risonha e sedutora;

Como se ama o calor e a luz querida,

A harmonia, o frescor, os sons, os céus,

Silêncio, e cores, e perfume, e vida,

Os pais e a pátria e a virtude e a Deus:

Assim eu te amo, assim; mais do que podem

Dizer-to os lábios meus, — mais do que vale

Cantar a voz do trovador cansada:

O que é belo, o que é justo, santo e grande

Amo em ti. — Por tudo quanto sofro,

Por quanto já sofri, por quanto ainda

Me resta de sofrer, por tudo eu te amo.

O que espero, cobiço, almejo, ou temo

De ti, só de ti pende: oh! nunca saibas

Com quanto amor eu te amo, e de que fonte

Tão terna, quanto amarga o vou nutrindo!

Esta oculta paixão, que mal suspeitas,

Que não vês, não supões, nem te eu revelo,

Só pode no silêncio achar consolo,

Na dor aumento, intérprete nas lágrimas.

De mim não saberás como te adoro;

Não te direi jamais,

Se te amo, e como, e a quanto extremo chega

Esta paixão voraz!

Se andas, sou o eco dos teus passos;

Da tua voz, se falas;

o murmúrio saudoso que responde

Ao suspiro que exalas.

No odor dos teus perfumes te procuro,

Tuas pegadas sigo;

Velo teus dias, te acompanho sempre,

E não me vês contigo!

Oculto e ignorado me desvelo

Por ti, que me não vês;

Aliso o teu caminho, esparjo flores,

Onde pisam teus pés.

Mesmo lendo estes versos, que m'inspiras,

— "Não pensa em mim", dirás:

Imagina-o, se o podes, que os meus lábios

Não to dirão jamais!

Sim, eu te amo; porém nunca

Saberás do meu amor;

A minha canção singela

Traiçoeira não revela

O prêmio santo que anela

O sofrer do trovador!

Sim, eu te amo; porém nunca

Dos lábios meus saberás,

Que é fundo como a desgraça,

Que o pranto não adelgaça,

Leve, qual sombra que passa,

Ou como um sonho fugaz!

Aos meus lábios, aos meus olhos

Do silêncio imponho a lei;

Mas lá onde a dor se esquece,

Onde a luz nunca falece,

Onde o prazer sempre cresce,

Lá saberás se te amei!

E então dirás: Objeto

Fui de santo e puro amor:

A sua canção singela;

Tudo agora me revela;

Já sei o prêmio que anela

O sofrer do trovador.

"Amou-me como se ama a luz querida,

Como se ama o silêncio, os sons, os céus,

Qual se amam cores e perfume e vida,

Os pais e a pátria, e a virtude e a Deus!"


Gonçalves Dias




31 de ago de 2010

Olá!

O blog Mãe com filhos tem um teste super legal pra ver como anda o nível de prevenção das mamães com relação a acidentes domésticos. Eu fiz e meu resultado foi:

Mãe consciente: Você é realmente uma mãe consciente. Está sempre atenta evitando as possíveis causas que possam geram acidentes. Quando se tem criança em casa, e isso inclui até os adolescentes todo cuidado é pouco. Um descuido e a curiosidade natural da criança pode acabar levando-a ao hospital. Evitar acidentes é dever da mãe e você faz isso com muita consciência. Parabéns!

Com um filho como o Yuri que é ligado no 220, 24 horas por dia, todo cuidado é pouco!

E voçês, mamães, previnem acidentes? O teste está disponível aqui: http://www.maecomfilhos.com.br/?pagename=testes&t=8

26 de ago de 2010

Ontém foi o dia dele!!


E lá se vão cinco anos...
Cinco anos de muitas alegrias, preocupações, algumas noites mal dormidas quando fica doente.
Parece que foi ontém que você nos surpreendeu quando esperávamos uma menina e nasceu um meninão. Até nisso você foi especial!
O tempo parece que passou depressa demais e por vezes me pego sentindo saudades do tempo em que você ainda cabia em meus braços.
Ágora vc já é quase um mocinho, mas continua enchendo meus dias de alegria. Não há estresse que resista à alegria de te ver correndo gritando: Mamãe!! quando chego em casa.

Feliz aniversário, meu lindo, lindo!!

10 de ago de 2010

Atualizando...Dia dos pais.





Olá!!

Desapareci hem? Primeiro fiquei uns dias sem computador, tive que formatar. Depois a internet ficou horrível por uns dias... tava difícil. rsrs.

Dia 06, Sexta-Feira, aconteceu a comemoração do dia dos Pais na escola do Yuri. Foi um momento para os pais brincarem com seus filhos, coisas que geralmente eles não fazem em casa. Eu fui tbm, claro, pra registrar o momento, afinal, é muito importante e lindo! Vi alguns menininhos chateados pelos cantos, pois seus pais não compareceram. Alguns chegaram atrasados, aí em um instante os filhos se alegraram e começaram a brincar também.
Criança sente tanto quando os pais não podem ir às suas festinhas. Eu sei bem o que é isso. Dia das mães nunca teve problema, pois eu tinha minha mãe e minha avó que sempre iam, mas dia dos pais... o meu nunca foi! Graças a Deus isso não virou um trauma na minha vida. Minha avó sempre conversou muito comigo e eu superei a ausência do pai. O meu marido também não teve um pai presente, mas desde a minha gravidez eu sempre fiz questão de conversar muito com ele e falar da importância que é ter um pai presente na vida da gente e dias antes da comemoração na festa do Yuri eu já estava no pé dele: "Tu vai, não vai?" rsrs.
É que os homens acabam não dando muita importância para as coisas de criança, porque acham que é bobagem, mas eu acho importantíssimo. Justamente porque nem eu e ele tivemos um pai presente, o carinho, a atenção, é que eu quero dar muito isso pro Yuri e cobro do pai dele.
Mas ele foi sim. E foi muito legal. Ele até entrou no espírito da brincadeira e brincou de carrinho. hehehe.




E no Domingo mesmo, a comemoração foi na casa do tio do Wilson. Comemoraçao do dia dos Pais e também aniversário da avó dele. Bem legal também. Família grande reunida:




No fim das contas, ser pai e mãe é fazer de tudo pra ver o rostinho do filho assim:

Bjs !!! :D

26 de jul de 2010

De onde eu vim, mamãe?

- Mamãe, tu me engoliu?
-Hãn?
- Tu me engoliu até eu ficar "gande" na tua barriga?
- Err...

Fiquei sem resposta pra essa! Hihihihihi!!

E aí, mães que já passaram por isso, o que vcs respondiam para essas perguntas difíceis??

Bjão!

20 de jul de 2010

Desenho


O primeiro desenho que o lindo fez pra mamãe!! Baba por todos os cantos da boca...:P

Pra quem não entender, tem casinha, o sol, a lua, um homem, o rio, um peixe, um barco, uma árvore, estrelas... e em cima o nominho dele. Não é fofo???hehehe. Uma verdadeira obra de arte!

Mudando de assunto, ontém Yuri me disse que queria uma menina pra brincar. Eu perguntei: uma irmã? Ele disse: É, mãe, compra uma na polícia pra mim?? Hehehe. Eu respondi que não se compram crianças, que a mamãe tinha que ter um nenem na barriga que nascia e depois crescia. Ainda bem que ele não quis saber como o nenem ia pra barriga!! Hihihihi. Foi engraçado!

15 de jul de 2010

Vamos comemorar!



Na última terça-feira, eu (finalmente) apresentei minha monografia! :D

Agora o yuri tem uma mamãe jornalista!!! Estou muito feliz. Quem acompanha esse blog desde o início e o outro que eu excluí, sabe da luta que foi pra concluir essa faculdade. Não foi fácil dar conta de trabalhar, estudar, cuidar do filhote, que nasceu lá pelo quinto período, do maridão... Foi um sufoco só. Fora que, no começo, eu não me identifiquei com o curso, pensei em desistir várias vezes, mas persisti. Tive que pagar muitas matérias, pois trabalhava no sábado e não podia assistir às aulas...



Foi uma grande luta, mas eu VENCI!! Yuri pode ficar orgulhoso da mamãe jornalista! Agora é estudar mais pra passar em um concurso de nível superior!!



12 de jul de 2010

Para as mamães

Texto retirado do blog do pastor Márcio. http://ht.ly/186eaY

Mãe orando: Deus atende!

“Mãe é aquela pessoa para quem você corre quando está em apuros”, já dizia Emily Dickinson. É impressionante o poder que tem a oração de uma mãe por um filho. Por diversas vezes confesso, me senti seguro em situações adversas apenas por saber que minha mãe estava intercedendo por mim.

A oração da mãe é tão especial porque contém um tipo de amor que ninguém mais exceto Deus pode sentir por alguém. É um sentimento de quem carregou por nove meses uma criança no ventre, sentiu as dores de parto e mesmo assim prosseguiu amando aquela criaturinha entendendo que aquela pessoa ali na sua frente seria agora uma das pessoas mais importantes de sua vida.

Existe com certeza algo de divino na oração de uma mãe. Elas conhecem os filhos como ninguém mais conhece. Ela decifra os códigos do olhar, da forma de se comportar sem precisar fazer uma pergunta sequer. Mães têm a senha dos filhos, isso deve ser dom de Deus.

Esse post é dedicado a todas as mães de oração do Brasil que investem tempo na vida de seus filhos. E pra você mãe que está desanimada e sem esperança pela situação atual do seu filho, quero te dizer: Não esmoreça, siga em frente, a última palavra na vida do seu filho é de Jesus!

8 de jul de 2010

Olá!!

Bom, tô sumida um pouco pq estava muito ocupada finalizando minha monografia. Só mais 5 dias e serei, enfim, jornalista!! êba!! Vai ser um alívio muito grande, pois quem faz faculdade sabe a luta que é, ainda mais quando se tem família e trabalho pra dar conta. :D
O Yuri tá ótimo, cortou o cabelo ontém e hoje foi pra aula todo prosa, com as mãos na cabeça. Diz ele que é pro vento não assanhar os cabelos (Eu mereço!).

Então, só mais 5 dias até eu organizar a apresentação da monografia e eu volto cheia de novidades!

Bjs!

28 de jun de 2010

Se divertindo pela copa!

Brasil começou bem a copa, mas o jogo contra Portugal não foi nada animador!



Enquanto isso, nós nos divertimos a cada jogo! Essa é a segunda Copa da vida do Yuri. A primeira, em 2006, ele era bebê ainda! Na escola estão ensinando sobre a copa aos alunos, então ele fica todo empolgado! A Copa do mundo me traz ótimas recordações do tempo em que ainda morava na casa da minha tia. Era uma festa só, pois desde 1994 a rua inteira se mobiliza pra participar de um concurso chamado "Minha rua é louca pela Copa do Mundo", então era, e ainda é, aquela animação. Meu primo fazia os desenhos e lá íamos todos da rua pintar o chão, as calçadas, os muros... Era a única época em que eu podia ficar até tarde da noite fora! Rsrs. Por isso eu amava! E o melhor é que sempre ganhamos! Atualmente eu não moro mais nessa rua, mas moro bem pertinho, por isso tô sempre por lá conferindo a arrumação!! :D


Essa é a prima Raquel. A foto foi tirada no dia da eleição da Rua mais enfeitada para a copa! Dia do primeiro jogo do Brasil. Detalhe: minha ex rua sempre ganha! Reparem na bicicletinha. Ele me fez enfeitar de verde e amarelo!




Almoço na casa da Michele no segundo jogo do Brasil. Se divertindo muito com os coleguinhas. Esse é o Eduardo, filho de uma amiga.



Vamos lá Brasil. Traz esse hexa pra gente!!!!!

14 de jun de 2010

Dia dos namorados!

Depois que se tem um filho, não dá mais pra ter uma vida normal com o marido. Quer queira, quer não, o casamento acaba ficando um pouco em segundo plano, mesmo que por apenas um período, pois uma criança precisa de constantes cuidados e atenção. E é aí que mora o perigo, pois muitos maridos não entendem, não aceitam que o casamento passe por esse período de esfriamento e acabam optando pela separação. Meu filho tem 4 anos. Engravidei após apenas 1 ano de casada. Não foi planejado, mas ficamos muito felizes. Acho que o pior já passou. Lembro que eu ouvia muito o Wilson reclamando da falta de tempo pra ele, da falta de tempo pra namorar, pra sair sozinhos como antes... Mas soubemos levar. Hoje em dia, ainda penamos um pouco com a falta de alguém pra ficar com o Yuri quando queremos sair, seja pra passear, namorar um pouco a sós. Minha mãe mora longe, minha vó mais ainda e a mãe dele já fica com o Yuri à tarde durante a semana, então não gostamos de abusar dela. Mas nós damos nosso jeitinho, vamos sempre a um restaurante que tenha parquinho, onde o Yuri se acaba de brincar e nós podemos conversar com calma. O dia dos namorados foi sábado, não pudemos sair sozinhos, mas mesmo assim não deixou de ser especial. Passeamos com o Yuri mesmo. E foi muito bom.
Acredito que quando há amor, os problemas se tornam muito pequenos. Agradeço a você, amor, por ter tanta paciência duranta essa fase de mudanças pelas quais passamos com a chegada do nosso filhote, mas, principalmente, por nunca ter deixado a chama desse amor se apagar.

Amo você!



E pra vc, um texto que escrevi especialmente pro blog www.confrur.blogspot.com:


Amar pode, sim, dar certo!

“Não acabarão nunca com o amor, nem as rusgas, nem a distância. Está provado, pensado, verificado. Aqui levanto solene minha estrofe de mil dedos e faço o juramento: Amo firme, fiel e verdadeiramente”.
Vladimir Maiakóvski



Sempre fui uma romântica incorrigível. E como toda romântica que se preza, acreditei durante toda minha vida que em algum momento de minha existência encontraria um amor. Mas não um amor qualquer, um amor verdadeiro, pra vida toda. Sim, eu sonhava com um príncipe que chegaria montado em um cavalo, não necessariamente branco, mas que daria um final feliz à minha história.

O meu príncipe não veio montado em um cavalo, ele era mais desprovido financeiramente que a maioria dos príncipes, por esse motivo, utilizava uma bicicleta para me visitar. E até hoje, não vivemos um conto de fadas, não moramos em nenhum castelo, mas o amor, ah o amor... esse é real. É ele que nos faz superar as dificuldades e os obstáculos que teimam em aparecer no meio do caminho. Por que se fosse uma paixão, ou apenas uma simples atração, não resistiria a tantas tempestades que já assolaram nosso relacionamento.

É nesse amor que eu acredito. O amor que “tudo sofre, tudo crê, tudo suporta, tudo espera”. Sofro quando está ausente, creio que sou amada, suporto seus defeitos, espero por dias melhores. Dias que só poderão ser realmente melhores se forem vividos ao lado dele, que me ensinou que o amor pode dar certo, principalmente quando não se espera que o outro seja perfeito e se entende que os defeitos fazem parte do cardápio do amor. Os anos de convivência me fizeram perceber que exigir a perfeição é impossível, mas conviver e saber lidar com as pedras que surgem e que sempre surgirão pelo caminho é a lógica para se conservar um grande amor.

A história ainda não chegou ao fim. Há um longo caminho a ser percorrido ainda. Mas os dias têm sido bem mais felizes, sim, desde o dia em que econtrei o amor que eu tanto ansiei.

7 de jun de 2010

A mamadeira...

Eu sempre achei meu filhote precoce e inteligente! (Que mãe não acha, hem? rsrs). Ele andou aos 10 meses, parou de fazer xixi na cama completamente e usar fraldas descartáveis aos 2 anos, sempre aprendeu tudo muito rápido. Apenas pra falar é que demorou um pouquinho, mas agora fala pelos cotovelos!!! A única coisa de bebê que ele ainda usa é a mamadeira. Eu já lutei pra ele largar a dita cuja, comprei vários copinhos coloridos, com canudos, já disse que ele não é mais nenem, que já é um rapaz e precisa deixar a mamadeira ao que ele responde que é nenem sim! Eu ameacei jogar as mamadeiras fora várias vezes, mas ele faz logo cara de choro e a besta já fica com pena. (Mãe é mãe...).
A verdade é que eu mesma tenho resistido a descartar as mamadeiras, porque justamente é a única coisa de bebê que ele ainda tem e eu sei que quando ele as largar já será mesmo uma criança. E o momento da mamadeira pra ele é sagrado, pois é quando ele diz: -Mãe, deita comigo? Sempre à tardinha, quando chego do trabalho. Aí é o nosso momento, né? Ele deita no meu colo no sofá e assistimos À TV, enquanto ele bebe seu suco de cajú. Ele alisa meu braço, eu acarinho os cabelos... Todo dia é esse ritual.
Sei que a Super Nanny diria: É você quem ainda o trata como bebê. Ele já vai fazer 5 anos, não pode mais usar mamdeira, blá blá blá!!! Ai, ai. Uma hora eu tomo coragem e dou fim nas mamadeiras e ele vai choramingar um tempinho, mas depois acostuma. Tomara!! :D

2 de jun de 2010

Frio bom!

Imagem disponível em: www.oglobo.globo.com/fotos

Nada como uma queda de temperatura pra unir mais a família, né? Pois esses dias está bem friinho aqui na cidade, então aproveitamos pra dormir os 3 bem agarradinhos. Eu sempre deito o Yuri pra dormir às 9:00 pra que ele acorde cedo e disposto no outro dia pra ir à aula. E não deito mais com ele como fazia antes. Ele vai pro quarto, deita, bola pra lá, bola pra cá, dá vontade de ir no banheiro, dá sede, levanta umas 3 vezes, é ameaçado de peia umas 400, até que, finalmente, dorme. Mas, com esse frio, deu pena de deixar ele dormir só, então o marido e eu resolvemos fazer essa boa ação e deixar ele dormir na nossa cama. rsrs. De vez em quando, não tem problema, né? E é bom demais!

Eu sempre fiquei com medo de o Yuri dar trabalho pra dormir só, na própria cama, mas, graças a Deus, ele sempre foi um menino "adaptável". Sempre dormiu bem, tanto na rede, no berço, na cama. Não tínha que ficar embalando ele na rede a noite toda. ( Tem bebês que, quando a rede pára, acordam, não é?). Também nunca tive que dar palmadinha no bumbum pra poder dormir, ou sacolejar ele no colo até que ele ficasse tonto e caísse no sono. kkkkkk. Quando compramos a cama, achei que teria trabalho, mas me enganei. Eu deitava com ele na cama dele e, quando ele dormia, eu saia. Até que resolvemos que já era hora de ele dormir só mesmo. E tem dado certo. Acontece que ele dorme só, mas na nossa cama, depois o transferimos para a cama dele (as camas são no mesmo quarto). E tem mais: De madrugada, ele pula pra nossa cama novamente. Hehehe! Como eu tenho um sono pesado, e o pai sai de baixo, nunca o levamos de volta para sua cama. Mas eu acho que pra idade dele, tá de bom tamanho ele já aceitar a idéia de ter que dormir na cama. Sei de crianças que dormem na cama dos pais e quando são levadas para a própria cama, acordam e abrem o berreiro, e com o Yuri não é assim. A verdade é que tivemos sorte mesmo, de ele não ser muito exigente nessa parte! Ainda bem, né??


31 de mai de 2010

No banheiro...


Tirinha pra começar a semana sorrindo!
Boa Semana para todos!! :D

24 de mai de 2010

Castigos...

Em plena era de "cantinho da disciplina", meu marido insiste em usar o método arcaico de por o Yuri de joelhos. Ainda bem que não temos milho em casa, senão ele certamente usaria. Fico muito brava, mas não posso intervir, pois combinamos bem antes de eu ficar grávida que não tiraríamos a moral um do outro na frente do filho. Mas os pequenos são artistas mesmo. Enquanto estava de joelhos ontém, o Yuri chorava copiosamente dizendo que os joelhos doiam. Ele me chamava: Mamãe, vanha cá, converse comigo. Assim que saiu do castigo, já estava alegre e satisfeito, cantarolando e brincando com o pai malvado! E eu vi que mãe é boba mesmo. Sofre pelos filhos, mesmo qdo o sofrimento deles é fingido. kkkkk!! Mas eu ainda preferiria que o pai usasse a cadeirinha pra deixar o pequeno de castigo. Comigo funciona bem, deixo ele na cadeirinha e depois converso com ele. Ele pede desculpa e faz a maior cara de arrependido do mundo. Lembram dos olhinhos do gato de botas do filme Shrek? Pois é, o olhar de arrependido dele é igualzinho. Chega a dar dó! Disciplinar os filhos não é tarefa fácil, né? Dói mais na gente do que neles, com certeza!

10 de mai de 2010

Dia das mães na escola!

Olá!

A comemoração do dia das mães na escola do Yuri foi antecipada para a Sexta-feira. Foi muito lindo ver aqueles pedacinhos de gente cantando e declamando poesias para as mães corujas que, por sinal, caíram todas no choro. Mas o meu lindo arrasou com sua turminha cantando "Flor Mamãe". Foi muito lindo!!!


Ele e professora Norma





E no Domingo a comemoração foi em casa mesmo. Ganhei presente do maridão. Amei!





Flor Mamãe

Andei por todos os jardins,
Procurando uma flor pra te ofertar,
Em lugar algum eu encontrei,
A flor perfeita pra te dar,
Ninguém sabia onde estava,
Esta flor, mimosa perfeição,
Ela se chama flor mamãe,
E só nasce no jardim do coração.

Enfeita nosso sonho,
Perfuma nossa ilusão,
Flor divina eu suponho,
Faz milagres em oração,
Neste dia de carinho,
Quero senti-la no peito,
iluminando minha alma,
Flor mamãe.
amor perfeito

Enfeita nosso sonho,
Perfuma nossa ilusão,
Flor divina eu suponho,
Faz milagres em oração,
Neste dia de carinho,
Quero senti-la no peito,
iluminando minha alma,
Flor mamãe....

6 de mai de 2010

P.S: Bárbara, não consigo acessar seu blog novamente!! Kuén!!! :(

27 de abr de 2010

Níver da mamãe!

Olá,

Hoje é dia de comemorar idade nova. A minha! E que susto me deparar com a idéia de completar 26 anos!! Pensar que até algum tempo eu era só uma menina, que fazia planos para o futuro e sonhava com coisas que toda menina sonha: achar o principe perfeito, casar, ter filhos, uma profissão... Lembro tbm que o tempo demorava a passar e a coisa que eu mais queria era fazer 15 anos. Vieram os 15, 16, 17... E agora chegou o 26 e percebo que o tempo começa a passar rápido demais. Já achei o príncipe, já casei, já tive o filho. Acho que quero mais um filho. Às vezes quero, às vezes, não, sei lá. rsrs.
Mas o mais importante é que aprendi a ser feliz com o que tenho. Não que eu esteja conformada com o que eu tenho, eu quero mais, muito mais. Mas também não ando me lamentando por aí pelos fracassos, pelas perdas. Aprendi que tudo isso faz parte da nossa jornada. O mais importante em tudo é que tenho lutado e continuarei lutando por tudo o que quero, agradeço a Deus por tudo o que já conquistei e seguirei aproveitando ao máximo a minha vida, e a companhia das pessoas que amo. Ainda não cheguei ao meu alvo, mas sou muito feliz por me sentir tão amada pelo meu maridão, ter um filho tão lindo que enche minha vida de alegria todos os dias, por ter amigos e parentes com quem posso sempre contar e, principalmente, por ter um DEUS que me ama incondicionalmente e cuida de mim.

Sou muito feliz!

23 de abr de 2010

Yuri, garoto esperto!

Olá, meu povo! Td tranquilo? Meu filho é mesmo um artista. Ele tem mania de nos interromper durante as conversas. Eu sempre o corrijo e digo: Filho, a mamãe está conversando com o fulano. Depois eu falo com vc, tá bom? Pois outro dia, ele estava conversando comigo e o Pai se meteu na conversa para me mostrar algo que ele tinha na mão. O Yuri não titubeou e falou: Pai, dá licensa que eu tô conversando com a minha mãe, tá bom? O pai ficou sem ação. Caímos todos na risada.

Coisas que só um filho te faz fazer:

Hoje, quando fui buscá-lo na escola, havia uns Senhores vendendo livros infantis. O pequeno me fez comprar um livro que custa R$ 105, 00 (Isso mesmo: CENTO E CINCO REAIS!!!!) só porque vem com uma miniatura em papel cartão de Tiranossauro Rex pra montar. Ainda bem que é parcelado. Menos mal, né?

No sábado, fomos a um parque de diversão. Yuri e marido me fizeram entrar na roda gigante. Paguei mico. Enquanto os dois se divertiam, eu estava quase chorando de medo. Vale registrar que eu nunca havia andado na roda gigante antes. Mãe sofre... mas é feliz qdo vê o filho feliz. :D

Bjs!

16 de abr de 2010

Perguntas de arrepiar o esqueleto...

Eu: Yuri, não encoste nas grades que pode ter cachorro e ele vai te morder.
Yuri: Ele vai morder meus ovos??
Eu: ???? kkkkkk!

Yuri: Mamãe, quantos peitos vc tem?
Eu: Errr... dois...
Yuri: E eu tenho peitos pequenininhos?
Eu: Sim... 2 tbm. (Isso pq ele já havia perguntado há algum tempo atrás: mãe, pq os seus peitos são grandes e os meus são pequenininhos? Eu respondi que é pq eu era "menina" e já era grande e que ele era criança e tinha os peitos pequenininhos mesmo. Affe).
Yuri: E bundas, mãe, quantas a Senhora tem?
Eu: ai, ai, ai... uma...
Yuri: Eu tenho só QUATRO bundas, mãe!!
Eu: ???? kkkkkkk!

Eu posso?

13 de abr de 2010

Dia do beijo


No dia mundial do beijo...



Uma beijoka para vcs!

7 de abr de 2010

Independente!


Meu coração tá estourando de orgulho e ao mesmo tempo de aflição. Calma, eu explico: Ver dia após dia que meu filhote está crescendo e se tornando independente me faz ficar assim. Feliz por ele estar adquirindo autonomia, mas triste por ele estar... crescendo. Por não ser mais um nenem! Rs. Coisas de mãe mesmo. O fato é que voltei a trabalhar novamente em período integral. Pela manhã ele vai à escola. Á tarde eu o deixo dormindo. Quando ele acorda, vai na geladeira ou no armário e pega o que quer comer, liga o dvd ou vídeo game ou então vai pra casa da vó Mocinha (é no mesmo quintal) e pronto. Não dá mais aquele trabalho todo. Quando eu chego, dou banho, a janta e vamos fazer a tarefa da aula, quanto tem, ou então ele vai desenhar, jogar no pc.

Como diz o Sid do filme A Era do Gelo: "Nosso bebê está crescendo!". E cada dia mais lindo e inteligente, claro!

4 de abr de 2010

Feliz Páscoa!


Na quarta-feira passada eu deixei o Yuri na escola e na volta me entregaram um coelhinho. rsrs. Na escola, fizeram uma máscara de coelho para os pequenos e eles saíram todos faceiros com suas máscaras e pulando como coelhinhos. Uma graça. Infelizmente não tirei fotos!

Beijinhos meus e do Yuri a todos os amigos!

25 de mar de 2010

A pergunta que desarma qualquer coração aqui em casa é:

"Mamãe/Papai, sabia que eu te amo?".

E eu me pergunto: Será que os pequenos já tem noção do que é o amor? Não sei, mas que é bom ouvir isso, é sim!!! :D

Seu filho está com 4 anos e 7 meses

A cada dia que passa, o pequeno dá mais uma prova de que está independente. A essa altura, por exemplo, o seu filho deve estar trocando sozinho as próprias roupas.

O treinamento, que começou há algum tempo, com a simples técnica de calçar e tirar a meia como se fosse uma brincadeira, agora está surtindo efeito. Ao se aproximar dos cinco anos, muitas crianças mostram que sabem vestir as calças, camisas e os próprios sapatos por conta própria

Daqui pra frente, a tendência do seu filho é adquirir mais autonomia também nos cuidados com a higiene pessoal. Ele vai precisar cada vez menos de orientação na hora de escovar os dentes, tomar banho e fazer as necessidades.


Do site: bebe.abril.com.br

18 de mar de 2010

Olá!!

Tudo na santa paz por aqui, graças a Deus. Depois de muita conversa, o Yuri está se comportando na escola. Ufa! Ele está cada dia mais animado com a escolinha, já fez bastante amizades. A coleguinha preferida é a Maria Izabel Pinto. Hehe. É, ele já sabe até o nome completo da garota. rsrs.

Achei um site muito bacana pelo twitter para nós, mamães. É o www.maecomfilhos.com.br. Cheio de artigos interessantes sobre como ajudar os filhos nas tarefas de casa, e dicas para lidar com o temperamento dos pequenos. Eu recomendo.

Esse aqui já me ajudou bastante sobre como ajudar o Yuri no dever de casa:

Bons alunos fazem lição sozinhos

Escrito por Sam Shirashi - 17/03/2010 20:56

Há alguns dias li uma entrevista com um especialista em lição de casa, o professor Harris Cooper, do Departamento de Psicologia e Neurociência da Duke University (EUA). Estudioso do tema há mais de 20 anos, ele analisa qual é o impacto que um dever de casa benfeito tem no desempenho escolar do aluno e garante que o efeito só é positivo se os pais se envolverem da maneira certa.

E qual é a maneira certa? "O papel da família se limita a monitorar e dar o exemplo. Fornecer respostas prontas ou ensinar a matéria para os filhos pode ser pior do que não fazer nada." Numa semana em que meu filho caçula está em casa por conta de uma virose inexplicável (tem febre e dor de cabeça, mas não aparecem outros sintomas), eu estou testando o "home schooling" (prática de dar aulas em casa) de que falei na semana passada. E notei que se eu deixo que o pequeno faça suas atividades sozinhos, o resultado é bem melhor.

Minha experiência é atípica, mas o fato é que ser responsável por tudo que concerne a vida dele por uns dias me fez pensar no quanto a escola precisa ter uma boa parceria com os pais. É importante a escola prestar atenção ao envolver os pais na lição de casa, considerando que muitos de nós não têm tempo para uma participação mais direta - e que, em alguns casos, os pais podem ter falhas na educação que os impeçam de fazer o papel de mentores.

Se eles devem fazer a lição sozinhos, o que a gente pode fazer para ajudar? Segundo Cooper,

"O principal é ter em mente que, a menos que venha um pedido específico da escola, o papel da família na lição de casa é monitorar a criança e dar condições para que ela faça o que é preciso ser feito em um lugar e um horário adequados. Ajude na pesquisa fornecendo um livro, tire uma dúvida. E sirva de exemplo. Se seu filho estiver fazendo a lição, desligue a TV."

E ele nos ajuda com dicas bem práticas que chamou de 4 regras de um bom dever de casa:

1. O dever é da criança, não dos pais
Ela deve ser capaz de fazê-lo sozinha. Isso não quer dizer que ela deva se sentir sozinha. Orientações – sem exagero – são bem-vindas

2. Os pais devem acompanhar
Dar o exemplo estimula o aluno. O pai ou a mãe podem ler um livro no mesmo momento que o filho lê. Se for o mesmo livro, e daí surgirem discussões, melhor. Se a lição for de matemática, o adulto poderá aproveitar para fazer as contas da casa

3. É para se esforçar, não para arrancar os cabelos
Se a criança está esgotada, é melhor parar e retomar o exercício em outra hora, de cabeça fresca. Senão, pode ficar com raiva da tarefa, da escola, dos pais... e criar resistência à disciplina

4. A rotina ajuda
Para acabar com o problema de sempre deixar o dever para a última hora, é bom estabelecer um horário regular para o dever. Ter um cantinho para estudar também ajuda na organização e concentração do aluno Em sua casa, como é a lição de casa? As crianças fazem sozinhas ou exigem sua atenção integral? E a escola colabora mandando um volume de tarefas compatível com o prazo?


Beijos e até mais.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails